Sistema Muscular – Anatomia do Músculos do Corpo Humano

A anatomia do sistema muscular é bem complexa. O peso total da massa de músculos estriados alcança, num homem de 70 quilos, cerca de 30 quilos, o que representa quase a metade do peso corporal. Não vamos enumerar todos os músculos, o que seria fastidioso e inútil; para analisar o sistema muscular, separamos os principais exemplos, tirados das várias regiões do corpo humano, na seguinte ordem:

  1. cabeça;
  2. pescoço;
  3. região posterior do tronco;
  4. tórax;
  5. abdômen;
  6. membros superiores;
  7. membros inferiores.

Músculos da cabeça

musculos-da-cabeça

Os músculos da cabeça podem dividir-se em dois grupos: os mastigadores e os da mímica.

Músculos mastigadores. — Este grupo compreende os músculos elevadores e os abaixadores do maxilar inferior. Os elevadores do maxilar superior são o temporal, o masseter, o pterigóideo interno e o pterigóideo externo.

O músculo abaixador do maxilar inferior é o digástrico, que será referido a propósito dos músculos do pescoço.

Músculos da mímica – Face

musculo-face

São também chamados músculos cuticulares, por se acharem intimamente relacionados com a pele. Quase todos se dispõem em torno dos orifícios palpebrais, das narinas e da boca, concorrendo para as expressões fisionômicas.

Citemos alguns exemplos:

1) o frontal, na parte anterior do crânio, forma, ao contrair-se, rugas horizontais na testa, expressivas da atenção, da surpresa;

2) os orbiculares dos olhos, em torno do orifício palpebral, fecham os olhos, quando se contraem;

3) o superciliar, na parte interna da arcada superciliar, produz rugas verticais na testa, próprias da dor, da cólera, da impaciência;

4) os orbiculares dos lábios, que circunscrevem a abertura bucal, funcionam na preensão de alimentos, na sucção, no beijo (musculus osculatorius), no assobio, na articulação de consoantes labiais;

5) o buzinador está na bochecha; quando a boca se enche de ar e, em seguida, este músculo se contrai, o ar é expelido, o que é indispensável ao ato de tocar instrumentos de sopro;

6) o elevador comum da asa do nariz e lábio superior, entre o ângulo interno da órbita e o lábio superior, exprime, ao executar o movimento que o seu nome indica, o desdém, o asco;

7) o risorius de Santorini, músculo delgado, está na bochecha, logo por baixo da pele, por cima do buzinador, e puxa para trás, ao contrair-se, a comissura labial, o que sucede no sorriso. Músculos do pescoço.

Músculos do Pescoço

musculos-pescoço-sistema-muscular

Dos músculos do pescoço, lembremos apenas os seguintes:

1) o cuticular acha-se na região ântero-lateral do pescoço, imediatamente por baixo da pele; é uma lâmina muscular quadrilátera, delgada, atrofiada no homem, desenvolvida em alguns mamíferos (no cavalo, por exemplo); e, puxando para baixo, ao contrair-se, a pele do queixo e do lábio inferior, concorre para a expressão da tristeza, da cólera, do terror, do sofrimento;

2) o esterno-cleidomastdideo situado lateralmente no pescoço, por baixo do cuticular, é um músculo forte que se prende, inferiormente, no esterno e na clavícula (esterno-cleido) e, superiormente, na apófise do temporal (mastóideo), e que movimenta a cabeça, inclinando-o para o lado do músculo e submetendo-a a um movimento de rotação, em que o queixo se volta para o lado oposto ao do músculo;

3) os escalenos, músculos profundos do pescoço, situados entre as primeiras costelas e as apófises transversais das vértebras cervicais, pertencem ao grupo dos músculos inspiradores, pois, quando se contraem, elevam as costelas;

4) o digástrico, que vai da base do crânio ao osso hióide, e, em seguida, à parte média do maxilar inferior, tomando, deste modo, a forma de um arco, com a concavidade para cima, e funcionando como abaixador do maxilar inferior no ato da mastigação.

Músculos da região posterior do tronco

musculos-tronco

Mencionemos apenas os dois que se seguem:

1) o trapézio, superficialmente situado, triangular, estendendo-se desde o occipital até a parte inferior da coluna dorsal, atrai para a direção da linha mediana a espádua, ao mesmo tempo que a eleva;

2) o grande dorsal, na parte posterior e inferior do tronco, largo e delgado, de forma triangular, leva o braço, ao contrair-se, para trás, para baixo e para dentro.

Músculos do tórax

Dos numerosos músculos das paredes torácicas, vejamos estes:

1) o grande peitoral, na região ântero-lateral, situado superficialmente, é triangular, e, pela função, adutor do braço;

2) o pequeno peitoral, por baixo do precedente, também triangular, faz descer, quando se contrai, a articulação da espádua;

3) o grande denteado, largo, aplicado sobre á parede lateral do tórax, ora atua como inspirador, ora solicita para diante a articulação da espádua.

 Músculos do abdômen

musculos-abdomen

Músculos dos membros superioreres

musculos-do-braco-antebraco-mao
Estão neste grupo os músculos da espádua, do braço, do antebraço e da mão. Vamos mencionar alguns:

1) o deltoide cobre o lado externo da articulação da espádua e, pela sua ação, é abdutor e elevador do braço;

2) o bíceps, longo e fusiforme, situado na parte anterior do braço, em que faz, ao contrair-se, notável saliência, é flexor do antebraço sobre o braço;

3) o tríceps braquial, músculo longo situado na parte posterior do braço, é extensor do antebraço;

4) o grande palmar, na parte anterior do antebraço, insere-se, em cima, nas vizinhanças da articulação do cotovelo, e, em baixo, por quatro tendões distintos, nos quatro últimos dedos, que ele flexiona;

6) o extensor comum dos dedos, na parte posterior do antebraço, vai do epicôndilo aos quatro últimos dedos, dos quais, como o nome indica, determina a extensão.

Músculos dos membros inferiores

musculos-coxa-perna-pe

No sistema muscular inferior, compreendem-se sob este título os músculos da bacia, da coxa, da perna e do pé. Dada a inutilidade de enumerá-los todos, contentemo-nos com exemplos:

1) os três glúteos (grande, pequeno e médio), na região póstero-lateral da articulação coxofemoral, são abdutores da coxa e desempenham, especialmente o grande e o médio glúteo, papel importante na estação bípede, pois firmam a bacia sobre o fêmur;

2) o quadriceps crural, na parte anterior da coxa, termina, em baixo, num tendão que vai ter à rótula, e por sua ação, é extensor da perna;

3) os adutores da coxa, em número de três de cada lado, estendem-se da bacia à linha áspera do fêmur (face posterior deste osso) e, como o nome indica, aproximam uma coxa da outra;

4) o bíceps crural, na parte posterior da coxa, é flexor da perna;

5) o costureiro, longa fita muscular que cruza diagonalmente a face interna da coxa, flexiona a perna sobre a coxa e esta sobre a bacia, ao mesmo tempo que imprime à coxa um movimento de adução e rotação para fora, tudo, afinal, quanto faz o alfaiate ao tomar posição para costurar à mão;

6) os gêmeos da perna, em número de dois, o externo e o interno, formam a região da panturrilha, ou barriga da perna, e terminam em baixo no tendão de Aquiles;

7) o solear por baixo dos precedentes, serve-se, inferiormente, do mesmo tendão de Aquiles para inserir-se no calcâneo, sendo, como os gêmeos, extensor do pé, ou ainda, estando o pé sobre o solo, elevador do corpo.

Saiba mais sobre Contrações Musculares




Outros Conteúdos:

Emagrecer de Forma Saudável é Possível?

Aprenda os Segredos da Maquiagem Perfeita

RENDA EXTRA nas Horas Vagas (Livro Grátis)