Músculos do Braço, Antebraço e Mão – Anatomia Humana

Os Músculos do Braço, Antebraço e Mão humana são numerosos. O homem é o único animal que possui mãos altamente aperfeiçoadas. O desenvolvimento desse instrumento de alta precisão foi diretamente responsável por grande parte das conquistas da humanidade. As alterações anatômicas resultantes da enorme capacidade funcional da mão humana foram, por outro lado, obtidas gradualmente durante a evolução da espécie.

A medula espinhal, um grosso feixe de fibras nervosas encaixado no interior da espinha, apresenta, no homem, uma nítida dilatação à altura dos ombros. Essa modificação – pouco evidente nos quadrúpedes – foi provocada pelo aparecimento de numerosas fibras adicionais, que formam a intrincada rede de nervos dos membros superiores.

De maneira semelhante, o próprio cérebro modificou-se no homem, em decorrência das exigências motoras da mão. A área do cérebro responsável pelo comando consciente de todos os movimentos do corpo já foi estudada detalhadamente. Verificou-se que a zona responsável apenas pela movimentação da mão é muito mais extensa que toda a área que comanda os movimentos da coxa, da perna e do pé.

Músculos do Braço e Antebraço

musculos-do-braco-e-antebraco

Os quatro principais músculos do braço – porção do membro superior que vai do ombro ao cotovelo – dispõem-se em dois grandes grupos: um anterior e um posterior.

O anterior é formado pelos músculos braquial, coracobraquial e bíceps braquial, que promovem a flexão do antebraço sobre o braço.

O grupo posterior é composto por um único músculo, muito volumoso, o tríceps braquial, responsável pela extensão do braço e antebraço. As denominações bíceps e tríceps decorrem da presença de duas e três massas carnosas (ventres musculares), respectivamente, em cada um desses músculos.

Os músculos do antebraço – que são bastante numerosos – podem ser divididos em três grupos: anterior, lateral e posterior. Os principais músculos da região anterior são o braquiorradial e o pronador redondo, que também participam da flexão do antebraço sobre o braço.

Os músculos laterais e posteriores do antebraço exercem mais ou menos as mesmas funções, isto é, promovem a extensão da mão, a rotação de sua palma para baixo (pronador quadrado) ou para cima (supinador longo e supinador curto). Estes dois últimos movimentos são tecnicamente denominados supinação e pronação.

O bíceps, embora fundamentalmente um flexor do antebraço sobre o braço, é também o mais potente músculo supinador dos membros superiores. Todavia, os dois movimentos executados pelo músculo bíceps são independentes, de modo que é possível ocorrer o bloqueio de apenas um deles, nos casos em que há paralisia parcial do músculo.

Os músculos do antebraço, além de interferirem nos movimentos de pronossupinação, exercem ações muito mais complexas ao movimentar a mão. Sua atividade pode ser percebida ao se apalpar o antebraço enquanto são feitos movimentos diferentes, como dedilhar, ordenhar, tentar quebrar uma caixa de fósforos com uma única mão ou puxar um gatilho.

Apesar da diminuição gradual do volume muscular do braço até os dedos, a elaboração de movimentos delicados é muito maior nas porções finais do membro superior. Conseqüentemente, a inervação motora nessa área é muito mais abundante.

Músculos da Mão

musculos-da-mao

Diversos músculos colaboram na tarefa de manter a mão esticada (músculos extensores da mão). Um deles, o extensor dos dedos, é responsável pelo esticamento simultâneo dos dedos indicador, médio e anular. O mínimo, apesar de ser um dedo relativamente menos importante, apresenta uma característica especial: possui um músculo extensor exclusivo (músculo extensor do dedo mínimo).

O indicador, além do polegar, é o único dedo que pode ser amplamente movimentado sem interferir no movimento dos outros três dedos. Isso é explicado pelo fato de existirem pequenas faixas fibrosas que unem os tendões exteriores do médio, anular e mínimo. Por esse motivo, não se consegue esticar completamente esses dedos, quando um deles é mantido dobrado.

Dobrar os dedos isoladamente implica dificuldades semelhantes. Dois grupos de músculos (flexores superficiais e profundos) são encarregados dessa função. O flexor profundo apresenta um tendão comum para os dedos médio, anular e mínimo, enquanto o superficial tem tendões isolados.

A pinça Humana

Por volta dos nove meses de idade, a criança começa a apresentar uma nova característica de importância fundamental. Torna-se capaz de pegar pequenos objetos com precisão de movimentos, graças à pinça formada pelos dedos indicador e polegar.

Na evolução infantil, essa aquisição reproduz uma transformação que se verificou na passagem do estágio de macaco superior para homem. Os macacos, apesar da semelhança de suas mãos com as humanas, não conseguem opor corretamente o polegar contra o indicador, no movimento de pinça.

Essa aquisição da espécie humana é a principal responsável pelos movimentos mais delicados e precisos executados com as mãos. Sua importância pode ser bem avaliada nos casos de amputação traumática de dedos, quando o polegar é sacrificado. Como esse dedo corresponde ao ramo mais móvel da pinça, sua ausência impossibilita o importante movimento.

A capacidade de oposição do polegar contra os outros dedos (abdução) é devida a músculos especiais que esse dedo apresenta. Um dos mais característicos, utilizado no movimento de “contar nos dedos”, é o chamado músculo oponente do polegar, que possibilita sua rotação e flexão simultâneas, de modo a permitir que sua extremidade toque a dos outros dedos. Além desse músculo, mais sete outros músculos exclusivos do polegar completam os seus amplos movimentos.




Outros Conteúdos:

Emagrecer de Forma Saudável é Possível?

Aprenda os Segredos da Maquiagem Perfeita

RENDA EXTRA nas Horas Vagas (Livro Grátis)